Café com amor

A vida rouba da gente um monte de coisas. A vida não, a pressa de viver, de fazer e de ter. Na busca por um monte de coisas que muitas vezes nem precisamos, perdemos a chance de ser felizes agora, enquanto buscamos ser felizes o quanto antes. Isso é tão louco né? Mas é real. E algumas pessoas podem demorar anos para perceber que a felicidade está a um passo de nós e que não é preciso correr tanto para alcançá-la. Eu fui uma delas!

É preciso treinar o olhar para o simples. Para o mais simples possível. Faz um tempo que percebi que precisava viver com menos, para poder viver mais. Eu vivia pensando no amanhã, na próxima viagem, nas próximas férias… Era tão difícil estar presente no agora, que até quando era chegado o momento tão desejado, de repente, era como se eu não estive presente lá também. O engraçado é que muitos momentos bons que vivi, só percebi o quanto foram bons olhando as fotos depois.

Eu vivi sem estar presente muitas das coisas que sonhei viver, até sentir que era preciso me concentrar no presente, olhar ao redor, respirar fundo, não ansiar tanto pelo próximo passo. Eu entendi que não precisava viajar para ser feliz, estar de ferias para descansar, esperar o amanhã para ver acontecer.

O que era que tinha naquele hotel, o que foi que aconteceu naquelas férias, o que fizemos naquele instante de felicidade que estava gravado na minha memória ou nas fotos no HD?

As pessoas, as conversas, a atmosfera, isso que fazia aqueles momentos serem tão memoráveis. E veja só: eu tinha essas pessoas todos os dias, eu podia conversar com elas sobre o que eu quisesse, eu só precisava criar a atmosfera de felicidade que eu desejava. Quando enxerguei o universo de coisas lindas que me cercavam, percebi que precisava aproveitar isso HOJE, AGORA, TODO DIA. SÓ dependia de mim para isso acontecer todos os dias!

Aí eu fui lá e eu FIZ. E assim, comecei a experienciar uma nova forma de acordar todas as manhãs e de ser feliz todos os dias!

IMG_6467IMG_6458IMG_6460IMG_6434IMG_6466IMG_6475

IMG_6497IMG_6438

Hello 2019!

Cheguei atrasada, eu sei! Esse oi deveria ter sido antes. Mas, das coisas que aprendi em 2018 foi: tenha calma, tudo tem sua hora. E cá estou eu, de volta, depois de uma longa temporada de silêncio. E nesse jejum de posts, tantas coisas aconteceram off-line…

Sai do emprego, comecei novos trabalhos, fiz cursos que sempre tive vontade, tirei ideias do papel e sigo firme na ideia de fazer o que faz meu coração suspirar. Confesso que tem dias que o respiro é sufocado. A verdade é que os novos desafios nos deixam mesmo sem ar. Mas, a cada pequena conquista, a gente ganha fôlego ir adiante.

A vida tem sido boa sim. O universo tem girado pro lado que eu gostaria que ele fosse. Pensar, visualizar, acreditar. 2018 me ensinou isso também. E tem funcionado! Planejei uma vida tão incrível para mim e nomeie 2019 como o ano da realização.

Espero que você ainda esteja aí do outro lado, que não tenha desistido de nós e desse espaço. Porque ele vai voltar a ser cheio de cores, de fotos, de textos e de amores.

Que 2019 seja esse suspiro aliviado e leve. O coração pede isso.

Bem vindo ano novo! ♡

Processed with VSCO with a6 preset

Nossa decoração de Natal

Esse ano vamos passar o Natal em casa e queríamos uma decoração bem nossa cara para comemorar essa época linda do ano. Queríamos algo diferente dos anos anteriores, nada muito artificial e que fosse a nossa cara.

Nós não somos muito adeptos às arvores artificiais. Achamos meio down a ideia de comprar um enfeite que ocupar muito espaço e que passa 11 meses dentro de uma caixa.  Nada contra quem gosta tá? Essa é só nossa opinão e também é de agora, o que não impede que daqui a alguns anos, mudemos de ideia. Mas enfim, voltando a decoração… Escolhemos, então, uma palmeira para ser nossa arvore de Natal. Assim, após o período natalino, ela pode continuar compondo nossa casa.

Comprei algumas bolinhas coloridas e o resto fui adaptando o que já tínhamos aqui em casa. O resultado da decoração tá no vídeo, assiste aí para conferir e dizer o que achou!

 

Ep. 2 – A cozinha

A cozinha é o coração da nossa casa, é um dos lugares que mais passamos tempo. Ela passou por um monte de mudanças, mas tem muita coisa que a gente ama desde o início.

Nesse segundo episódio da série de vídeo, a gente conta um pouco das milhares de historia que a gente tem desse cômodo :)

 

*Não se esquece de se inscrever no nosso canal para não perder nenhum vídeo. :)

Home Office

Trabalhar em casa é amor. É cheirinho no cachorro nos intervalos, é copo de água em cima da mesa para não se esquecer de se hidratar, é lista de pendências para não se distrair mais do que deveria. Trabalhar em casa é estar cercada das coisas que amo e assim me inspirar para fazer até o que nem amo tanto assim.

Trabalhar em casa é um privilégio. Por isso, me desdobro, corro mais nos dias que preciso estar fora, para nos dias que é possível, ficar mergulhada nesse espaço que me inspira e me preenche. Trabalhar em casa alguns dias da semana, é sonhar em trabalhar de casa todos os dias da semana.

Trabalhar em casa é escutar as minhas músicas preferidas na altura que me faz bem, uns dias bem alto, outras bem baixo e outras silêncio. Porque nem todo dia é igual! Trabalhar em casa é fazer meu horário, é parar para respirar e sentir uma atmosfera leve. É sorriso e concentração, mas muitas vezes distração. É lidar com as coisas que não conseguiram ser realizadas, mas vibrar pelo que foi feito, pela evolução.

Gratidão por esses pequenos momentos de felicidade, em casa e fora dela também.