Home Office

Trabalhar em casa é amor. É cheirinho no cachorro nos intervalos, é copo de água em cima da mesa para não se esquecer de se hidratar, é lista de pendências para não se distrair mais do que deveria. Trabalhar em casa é estar cercada das coisas que amo e assim me inspirar para fazer até o que nem amo tanto assim.

Trabalhar em casa é um privilégio. Por isso, me desdobro, corro mais nos dias que preciso estar fora, para nos dias que é possível, ficar mergulhada nesse espaço que me inspira e me preenche. Trabalhar em casa alguns dias da semana, é sonhar em trabalhar de casa todos os dias da semana.

Trabalhar em casa é escutar as minhas músicas preferidas na altura que me faz bem, uns dias bem alto, outras bem baixo e outras silêncio. Porque nem todo dia é igual! Trabalhar em casa é fazer meu horário, é parar para respirar e sentir uma atmosfera leve. É sorriso e concentração, mas muitas vezes distração. É lidar com as coisas que não conseguiram ser realizadas, mas vibrar pelo que foi feito, pela evolução.

Gratidão por esses pequenos momentos de felicidade, em casa e fora dela também.

Piranhas

Conheci o São Francisco pequenininha, quando morei em Petrolina/Juazeiro. Saí de lá há mais de 25 anos (meu Deus to ficando velha socorro quero ser jovem de novo!) e desde então nunca mais voltei. Tenho poucas lembranças dessa época e desse rio. Sempre tive vontade de voltar, de reencontrar esse tempo e quem sabe recuperar algumas memórias perdidas.

Conhecer Piranhas era um desejo antigo, já era apaixonada pela cidade só pelas fotos que via de lá e encontrar novamente o São Francisco fazia parte dessa vontade… daí, nas últimas férias, finalmente, conseguimos dar um check nesse destino!

Piranhas é uma cidadezinha muito charmosa, cheia de casinhas coloridas e rua de pedra. Apesar de ser possível conhecer  em um único dia, aconselho que você viva a cidade aos poucos, que suba na igrejinha e aprecie a vista e o por do sol lá de cima, que caminhe com calma pelas ruazinhas, que sente pra tomar uma cervejinha ou um sorvete e almoce um dia de frente para o rio…

AAh, não deixe de tirar muitas fotos! Porque você irá morrer de saudades desse lugar!

IMG_3309IMG_3320IMG_3326IMG_3328IMG_3335IMG_3336IMG_3350IMG_3353IMG_3359IMG_3364IMG_3367IMG_3393IMG_3395IMG_3399IMG_3402IMG_3405

Canions do São Francisco

Faz um mês que voltamos de férias, mas por aqui a vida ainda está tentando acertar o relógio. Por isso, os registros do nosso passeio pelos canions do São Francisco está indo para o ar agora.

Já falei o quanto esse encontro com o São Francisco foi mágico e fez dessas  férias um momento de inspiração, renovação, limpeza da alma e purificação. Estar nesse mar de água doce, cercado por imensos paredões cheios de formas desenhadas pela natureza, no meio do sertão… Sem dúvidas, esse é um daqueles lugares mágicos e incrivelmente lindo que nossos olhos não querem nem piscar para não perder nenhum instante!

As paisagens, os lugares, as pessoas, as histórias inspiradoras. Viver tudo isso foi um privilégio e deixar tudo registrado em texto, imagens e vídeos nesse espaço aqui, faz parte da necessidade que a alma tem de suspirar no meio da rotina e lembrar que a vida é boa sim, até quando a gente esquece que é!

IMG_3732IMG_3746IMG_3759IMG_3768IMG_3801IMG_3804IMG_3787IMG_3782IMG_3748IMG_3810IMG_3776

Vale do Catimbau

O Vale do Catimbau era um lugar que eu tinha muita vontade de conhecer e por ser perto da cidade da minha família, inclui ele no roteiro das nossas férias!

Uma coisa que você precisa saber é que pra chegar lá, a estrada não é lá essas coisas. Então, muita paciência e atenção no caminho! Como o Vale do Catimbau fica em uma região muito pobre do estado, que é no município de Buíque, o caminho até lá é um verdadeiro momento de reflexão sobre as condições do nosso país. Você percebe o quanto de gente vive marginalizada no mundo e nem nos damos conta. Olha toda aquela paisagem, me fez refletir sobre o mundo, mas principalmente sobre mim mesma, sobre o quanto muitas vezes nem somos gratos pelo que temos. Enfim, observar o mundo e pensar sobre ele e sobre nós, vale a pena! Não deixe de viver esse momento reflexivo sempre que tiver oportunidade.

Chegando no Catimbau, é aconselhável você contratar um guia para acompanha-los nas trilhas. O Parque é muito grande e a chance de se perder é alta, principalmente se for a sua primeira vez, como era a nossa. Entramos em contato com o guia antes de saímos de Recife, mas lá na praça da cidade tem a cooperativa dos guias do Catimbau e é fácil contratar algum guia na hora. O preço é tabelado, o guia custa 100 reais e leva um grupo de até 10 pessoas. Algumas trilhas precisa pagar uma tarifa que varia de 2-5 reais por pessoa, mas isso vai depender de quais trilhas você fizer.

Outra coisa que você precisa saber é que a depender do seu roteiro, você vai precisar de um mini-preparo físico, pois tem muita subida e muita caminhada. É importante levar água e um lanchinho também.

O nosso roteiro foi bem intenso porque só tínhamos 1 dia para ver tudo. Então pela manhã fizemos o Vale das Tartarugas, a trilha do Sítio Arqueológico da Casa de Farinha, Trilha das Torres e Paredão dos Lapiais. São trilhas contínuas e duram certa de 4 horas, ida e volta. Chegamos mortos, fizemos uma parada de uma hora e meia para o almoço, lá no Vale mesmo.

O almoço é bem simples e se você tiver frescura com comida, leve as suas, porque só tem um restaurante no Parque e todo mundo come lá. A comida é bem ok, o prato é 17 reais por pessoa e é muito bem servido.

A tarde, terminamos o passeio com as trilhas mais leve: trilha do sítio arqueológico  dos homens sem cabeça e trilha do Chapadão, de onde dá pra ver o pôr-do-sol. Como ainda tínhamos que pegar a estrada, não conseguimos ver o por-do-sol, mas a vista lá de cima é incrível! Se prepara para as mil fotos que tiramos de lá! :)

IMG_3169modIMG_3173modIMG_3176modIMG_3179modIMG_3180modIMG_3186modIMG_3193modIMG_3195modIMG_3201modIMG_3217modIMG_3219modIMG_3206modIMG_3237modIMG_3290modIMG_3220modIMG_3224modIMG_3232modIMG_3233modIMG_3299modIMG_3240modIMG_3246modIMG_3251modIMG_3269modIMG_3264modIMG_3280modIMG_3291mo

Em resumo, o Vale do Catimbau é um lugar para quem gosta de aventura e ao mesmo tempo de paz. Lá de cima, você esquece os barulhos do mundo e se conecta com um silêncio transformador.