Louvre ou Pompidou?

Postei esse vídeo semana passada, mas sério, a vida real não tá brincadeira! Não tive tempo nem de postar aqui e nem de mostrar ao mundo nosso último dia em Paris. Maaaas, está aí! Assiste, curte e compartilha. Obrigada, de nada ;)

O que mudou por aqui…

Esse mês resolvemos fazer algumas mudanças por aqui… Quando nos mudamos para esse apartamento, queríamos uma casa jovem e divertida porque isso representava bem a nossa vida naquela época. Agora, iniciamos uma nova fase de nossas vidas, nada mudou de verdade, continuamos jovens e divertidos (hahahaha), mas parece que está tudo diferente dentro de nós.

Em um mundo cheio de informações, que passamos o dia conectado com um monte de coisas, transito, artigos, cliente, aula, contas, blábláblá… o sentimento de chegar em casa e se conectar com outro universo parecia distante de nós. Chegávamos em casa e a primeira coisa que víamos era uma parede cheia de quadro (sim, lindos, porém cheios de mais informações) e parecia que aquela sala colorida deixava a gente mais elétricos, ligados e demorávamos horas para realmente “chegar em casa”.

Chegar em casa é encontrar a tranquilidade que a vida, às vezes, toma da gente. Chegar em casa é entrar em equilíbrio, é sentir a alma sorrir, é nos conectar com um mundo só nosso. E foi por isso que um belo dia (depois de ver muitas referencias e de conversarmos muito sobre), resolvemos mudar quase tudo na nossa sala. E agora ela está assim: toda branquinha! Ainda não colocamos os quadros que queríamos, mas já está tão a gente e tão essa nossa nova fase que só de chegar em casa dá pra sentir aquele aconchego na alma que só o nosso lar nos dá.

Menos é mais!

Engraçado essa nossa mania de complicar a felicidade. Eu tenho um monte de desejos, mais tantos que fico pensando se preciso disso tudo mesmo para ser feliz. Às vezes, fico chateada por não poder fazer algumas das coisas que quero, quando, na verdade, vou perdendo tantos momentos de  felicidade pelo caminho. Por que a gente complica tanto hein? A vida é tão mais simples…

E olhando essas fotos do nosso domingo, não consigo pensar em nada além de agradecer pela vida ser tão boa. A gente precisa de tão pouco para ser feliz que acho que tenho que riscar alguns itens da minha lista de desejo. Definitivamente: Menos é mais, principalmente quando se trata de felicidade!

img_0138img_0157img_0142img_0148img_0144img_0145img_0152img_0159img_0162img_0164img_0134img_0163

 

Colonia del Sacramento

Existem lugares que parecem que foram feitos para nos fazerem suspirar. E conhecer Colonia del Sacramento foi como se estivéssemos sonhando acordados. Colonia tem um quê de Europa, de cidade italiana, apesar de ter sido colonizada por portugueses. Confesso que fiquei chateada desses portugueses de bom gosto não terem ancorado suas caravelas no Porto daqui de Recife e ter deixado nossa cidade só 1% charmosa como lá. hahahaha.

Fomos à Colonia em um bate-volta e passamos menos de 24 horas na cidade, mas foi tempo suficiente para desejar mais dias por lá, não porque não deu tempo de conhecer a cidade, um dia dá para você “conhecer” tudo, porque a cidade é bem pequenininha. Mas a vontade era passar uma semana almoçando/jantando em cada dos seus restaurantezinhos, namorando com cada uma das suas ruas lindas, curtindo o clima delicioso e bucólico da cidade.

Colonia é aquele lugar que dá vontade de colocar em um potinho e trazer pra casa! :) E se fosse mais perto, trabalharia a vida inteira para ter uma casinha para ir todos fins de semana para lá.

IMG_9668IMG_9670-sideIMG_9676IMG_9685IMG_9682IMG_9882IMG_9698IMG_9701IMG_9702IMG_9703IMG_9713IMG_9721IMG_9722IMG_9878IMG_9727IMG_9729IMG_9730IMG_9731IMG_9732IMG_9733IMG_9734IMG_9735IMG_9741IMG_9750IMG_9754IMG_9771IMG_9775IMG_9779IMG_9783IMG_9787-sideIMG_9793IMG_9794IMG_9795IMG_9802IMG_9805 (1)IMG_9851IMG_9839IMG_9841IMG_9871IMG_9885