Domingo de amor

Eu sou apaixonada pelo dia 10. E o desse mês veio cheio de amor.

O dia acordou ensolarado, depois de um sábado de chuva, aquilo só podia ser a vida nos presenteando. Demoramos para levantar, nada diferente de todos os outros dias. Mas o domingo é aquele dia que a vida não tem pressa. No domingo, a vida passa em slow motion.

Naquela manhã de sol, eu te paquerei enquanto você olhava o celular. Você nem notou e eu nem me importei. Não queria reciprocidade naquela hora, queria apenas ver a vida passando bem ali na minha frente, enquanto mentalmente agradecia por estar vivendo tudo aquilo.

Você deitou com a cabeça na minha barriga e falou que ouviu um roncado, foi sua forma de dizer que estava com fome. Previsível também, pois já era quase 10h. Levantei para preparar nosso café: O café de domingo! Aquele que a gente põe a mesa, que come frutas, pão, bolo, tapioca, suco, café… Nosso banquete. O que esperamos a semana toda para fazer porque domingo é o dia que a vida não tem pressa.

O relógio marcava quase meio dia, mas para gente é como se ainda fosse oito horas da manhã. A conversa é diferente, o humor é diferente. Domingo é o dia que a vida nos mostra que não precisa ter pressa. E a vida passa bem devagarinho. É o dia que a vida dar aquele abraço cheio de amor, que nos aquece todinho, nos prepara para pressa, para a correria, para os cafés rápidos e sem capricho, pro despertador e para esperar o próximo suspiro.

Eu sou apaixonada pelos domingos. Você me fez amar os domingos. Cachorro veio reafirmar essa paixão. E quando domingo cai no dia 10, só pode ser um domingo de amor.

DSC00211DSC00216DSC00217DSC00218DSC00222DSC00224DSC00226DSC00228DSC00229DSC00235DSC00238DSC00242DSC00245DSC00248DSC00250DSC00251DSC00253DSC00258DSC00270DSC00275DSC00282DSC00289DSC00300DSC00303

 

Anúncios

Casar é uma delícia

Peixe cru, digo, cozido no limão siciliano. Vinho branco, de preferencia Torrontés. Uma câmera, pouca luz. Muitas risadas e conversas. Alt J no Spotify ou, talvez, Glass Animal. Somos bem previsíveis, fazemos sempre as mesmas receitas, escutamos sempre as mesmas músicas (e no repeat) e ainda sim, cada dia é inédito e me faz ter certeza: Casar é uma delícia!

Casar é uma delícia e quem disser que não, aqui vai meu conselho: Volte pro começo e tente outra vez. Você provavelmente não está fazendo da forma certa. Não existe uma receita, uma fórmula mágica. Até existe, Amor + Resiliência.  Tendo o primeiro, você aprende o segundo.

Casar é uma delícia, mas às vezes tem um gosto amargo do limão. Às vezes o peixe não cozinha tudo que precisa, passa do ponto e fica borrachudo. Mas no outro dia, a receita sai melhor. No começo vai sair tudo errado mesmo! Mas você se aprimora, você aprende a cada dia algo novo e o que parece estar perfeito, cada vez fica melhor.

Casar é SIM uma delícia, mas o sabor dessa receita quem escolhe é você. Todo dia!

Escolha ser feliz. ♡

Home

IMG_9374IMG_9378IMG_9375IMG_9399IMG_9402IMG_9369-sideIMG_9382

Faz um ano e seis meses que me sinto em casa. Em todos os cantos sinto o seu cheiro, aquele mesmo de quando você acorda e me dá um abraço de bom dia. Eu poderia passar o dia inteiro ali abraçada com você. É como se naquele instante fossemos um só, como se por ‘alguns instantes’ me sentisse, de fato, completa. Você é a outra metade, o meu lar. E em qualquer lugar que você esteja, estou em casa.

Vejo você por todos os lados. O barulho dos carros já não incomoda mais. O sofá tem seu jeito, a cozinha é a sua cara. Seu sorriso é luz que entra pela janela da sala e ilumina a casa, aquece a alma. Me acalma. Você é a parte mais bonita. E em qualquer lugar que eu esteja, quero estar em casa.