Como andam as coisas do lado de cá

Uma das vantagens do meu trabalho são os horários flexíveis. Tirando a faculdade à noite (que eu preciso bater o ponto de entrada e saída), durante o resto do dia eu fico muito livre para fazer meu trabalho conforme um planejamento que eu mesma faço semanalmente. Então sempre acaba sobrando espaço para umas manhãs ou algumas tardes em casa, que eu aproveito para fazer o que eu não consigo fazer na rua, como preparar aulas, laudos, enviar e responder e-mails. Isso é bom e ruim, porque eu trocaria alguns desses turnos por umas noites em casa, que é quando Manel está e podemos ficar juntos. Mas como nem tudo pode ser perfeito, ando satisfeita com meus horários como são.

Para quem não sabe, eu trabalho em três lugares, em dois hospitais de home care, visitando os pacientes que estão internados em casa e ensino em um curso de Graduação em Nutrição. Então minha vida é milimetricamente planejada para que eu possa dar conta de tudo isso.

Acontece que ultimamente eu passei por uns momentos ruins nos meus empregos e estava bem estressada, sem conseguir me organizar e dar conta das coisas que resolveram acontecer todas de uma hora para outra. E essa mudança de rotina mexeu com tudo por aqui… Manel sofreu bastante porque quando eu chegava em casa, ele tinha que escutar todos os meus desabafos, além de aguentar todo o estresse por tabela.

Nesse tempo acabei deixando de lado um monte de coisas que considero importantes, como por exemplo, cuidar da minha alimentação. Agora, graças a Deus a vida está voltando ao normal, estou conseguindo me organizar novamente, colocar as coisas em dia, não trabalhar nos fins de semana, cuidar mais da casa, da minha alimentação e voltar a passar algumas manhãs/tardes em casa. Então logo, logo vai ter algumas novidades por aqui também. :)
IMG_6595IMG_6598FullSizeRender 2IMG_6599IMG_6596

Amar você…

IMG_4366

Amar você é viver com a tranquilidade, é o aconchego da comida caseira nos dias corridos do trabalho, é apagar a luz sem medo do escuro, nem de tropeçar em alguma coisa pela casa. Amar você é querer um dia inteiro de folga do trabalho, só pra ficar deitados no sofá. Amar você é acordar cedinho pra fazer café, mesmo nos dias que só vou trabalhar de tarde. Amar você é amar tudo isso.

e só!

À espera.

Tenho esperado pelo dia que chegarei em casa (leia-se a nossa casa) e você estará me esperando com ou sem cara de sono. Ando um pouco abusada dos telefonemas pós expediente, de ir o caminho de volta pra casa pregada no celular contando como foi o meu dia, a minha aula e reclamando do trânsito que não dá folga nem às 22h. Tou abusada, mas é a única opção do momento. É aquela hora que eu finjo que estou ao seu lado, mesmo estando a alguns km de distância. Parece drama né? Mas é saudade. E essa saudade tá cada mais urgente. A medida que a data do casamento se aproxima, a saudade aumenta. A vontade de dividir/compartilhar/viver junto é tão intensa que parece que não quer esperar. Mas espera. Abusada, chateada, ansiosa e, as vezes, até um pouco triste. Mas espera.

image

 Para ele

 

Futebol e amor.

Faz uma semana que a gente tava lá pra vê a primeira parte da decisão do campeonato pernambucano. E apesar de eu ter dormido o jogo quase todo (desculpa amor!), é tão bom te vê feliz quando eu te acompanho aos jogos e quando o nosso time ganha. Eu adoro ouvir você me dizer que eu sou pé quente, que quer que eu vá com você pro campo pro Sport ganhar. Adoro porque sei que você quer mesmo é ficar comigo, quer unir as duas coisas que você mais ama num lugar só: eu e o Sport. E as que eu mais amo também: ficar contigo e te ver feliz! ♡

*e dedos cruzados que mais tarde tem mais! Hoje é dia de decisão e de vitória (do Sport, é claro!).

Na hora do almoço

Na hora do almoço, você me emprestou seu iPod. Você que nunca  lembra de nada, mas lembrou que o som do meu carro não estava pegando pen drive. Você que sempre diz que seu horário de almoço é curto e não dá tempo de fazer nada, além de almoçar, é claro. Você deitou de concha, assistiu um vídeo (de 6 minutos) e ainda lembrou que o som do meu carro não estava pegando pen drive e, carinhosamente, me emprestou o iPod. Tudo isso na hora do almoço. Talvez sua hora de almoço não seja assim tão curta. Ou talvez, então, você me tenha amor demais. Vou ficar com a segunda opção! ;)

Eu e tu